Martin Heidegger e o “Absoluto”. A apropriação fenomenológica dos fragmentos sobre filosofia da religião (1916-1917) de Adolf Reinach

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Bento Silva Santos

Resumo

Com base nas notas de uma Vorlesung (1918-1919) cancelada de Martin Heidegger, intitulada “Os Fundamentos Filosóficos da Mística Medieval” (GA [= Gesamtausgabe] 60, 301-337), o artigo aborda aspectos centrais da nota “Das Absolute” (junho de 1918), dedicada ao fenomenólogo Adolf Reinach. Os Aufzeichnungen (Apontamentos) sobre fenomenologia da religião (1916-1917) de Reinach inspiraram a fenomenologia do jovem Heidegger no início de sua carreira docente em Freiburg (1919-1923). Considerando o caráter fragmentário de ambos os textos (os apontamentos de Reinach e as notas de Heidegger), minha análise privilegia a apropriação fenomenológica de Heidegger do fragmento de filosofia da religião “O Absoluto” (GA 60, 324-327). Ao destacar as convergências e as críticas ao pensamento de Reinach, minha análise também se baseia no contexto mais amplo das preleções heideggerianas ministradas em Freiburg.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
SILVA SANTOS, Bento. Martin Heidegger e o “Absoluto”. A apropriação fenomenológica dos fragmentos sobre filosofia da religião (1916-1917) de Adolf Reinach. O que nos faz pensar, [S.l.], v. 26, n. 40, p. 353-380, june 2017. ISSN 0104-6675. Disponível em: <http://www.oquenosfazpensar.fil.puc-rio.br/index.php/oqnfp/article/view/528>. Acesso em: 26 sep. 2018.
Seção
Varia