A tragédia como forma de pensar

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

JAA Torrano http://orcid.org/0000-0002-5445-3780

Resumo

A tragédia como forma de pensar surge da integração de dois tipos de poesia antecedentes: épica e coral. Os poemas homéricos deram à tragédia os temas e as personagens, a poesia coral deu-lhe uma visão diversa e crítica sobre esses temas e personagens. Assim a tragédia se serve do pensamento mítico, de seu repertório de imagens e de sua lógica própria, como meios e forma de pensar o modo de vida dos atenienses contemporâneos. Após apresentar a relação da tragédia com o Estado ateniense e sua cultura política, este artigo descreve a dinâmica do pensamento mítico e resume as principais questões das tragédias de Eurípides.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
TORRANO, JAA. A tragédia como forma de pensar. O que nos faz pensar, [S.l.], v. 27, n. 43, p. 273-285, dec. 2018. ISSN 0104-6675. Disponível em: <http://www.oquenosfazpensar.fil.puc-rio.br/index.php/oqnfp/article/view/611>. Acesso em: 22 may 2019. doi: https://doi.org/10.32334/oqnfp.2018n43a611.
Seção
Artigos